quinta-feira, 30 de setembro de 2010

De mãos dadas

"Algum tempo passará até que seu filho possa andar, seguro pela sua mão, e poderão viver juntos, de mãos dadas, esta primeira fase importante.
O primeiro brinquedo de seu filho - já no útero - foram suas mãos!
A criança chupava frequentemente o polegar. Também nos mesesapós o nascimento continuará levando suas mãos à boca, quando chegam lá por acaso.
Com um trimestre de idade o fará conscientemente. Ofereça-lhe seus dedos frequentemente para brincar: o primeiro brinquedo "estranho" para seu bebê. Sentir as mãos quantes e macias dos pais lhe proporciona segurança e um sentimento de confiança. Acaricie suas mãozinhas, esquentando-as. Segure seu bebê firmemente - também isto é sinônimo de segurança. Acaricie todo o corpo quando ele parecer estar com medo, isto acalma. Massageie sua barriga para combater as cólicas. massageie seu corpo todo, isto é bom para a alma."


Livro: Pekip - Anne Pulkkinen, pág. 9

Impedir seu bebê de ter contado com a própria pele, por meio das mãos, é impedir que ele se conheça cada dia mais. Colocar luvinhas nas mãos na inteção de impedir que o bebê coloque as mesmas na boca, para mim, é uma forma de tolhimento, de corte, de ruptura com o que é natural e bom.

Beijos

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Inaugurando seção: "EU QUERO"

Bom eu coleciono imagens, praticamente, de coisitas que quero... e deixo lá bem organizadinhas nas minhas imagens para eu sempre me lembrar e quando achar TER!

Bom iniciando a seção "MAMÃE EU QUERO!", não poderia ser outra coisa, para uma gatófila, do que isto:



Gente não é um arraso?! Ai EU QUERO! Minha mesa de jantar ia ficar lindona com um porta guardanapos destes!

Olha só quem quiser me dar não me importo não tá?! Lá na Gift Express

Ah e se achar me avise por favor!!!

beijos e suspiros... ai ai...

sábado, 18 de setembro de 2010

PE (programa de emagrecimento)

Ai ai... nas últimas 2 semanas andei meio formiga, meio não, totalmente, e não consegui deixar a comilança de lado ou controlada... Voltei ao que estava quando decidi emagrecer...

Mas paciência... sem sofrimento, só perseverança...

E vamos que vamos...

Universo x Deus

Eu ADORO astronomia. Quando estava na faculdade consegui entrar para uma matéria no curso de Astronomia (da própria universidade). Ahhhh que aulas fantásticas... Infelizmente não dei continuidade no curso pois o horário conflitou com outras obrigações da faculdade.

Mas SEMPRE me encantei com a imensidão do espaço, com seu mistério, com suas distâncias impressionantes... Quando penso nisso meus olhos se enchem de lágrimas, me emociono. Porque? Por que me revelam Deus!

Sempre me acharam esquisita por ser uma cristã convicta e não necessariamente criacionista. Bem, eu sou, mas meu pensamento sobre criação é diferente.

Quando o canal Discovery passa documentários sobre o universo, as estrelas, o cosmos, lá estou eu com os olhos estatelados e cheios de lágrimas... Como não ver e saber de tudo aquilo e não pensar em Deus???

Os cientistas vivem falando de como o acaso criou o universo e como as coisas conspiram para tudo existir... Mas quando vejo estes documentários, as imagens e tudo mais só consigo enxergar Deus, na sua glória manipulando aquilo, criando explosões, "acendendo" estrelas, apagando outras, como um químico, ou - mais poético - um alquimista, misturando, mexendo, dando cor, cheiro... Isso faz muito mais sentido (não de possibilidades, mas de glória e poder mesmo) para mim do que a criação pelo estalo de dedos! Para mim é muito mais grandioso esta manipulação do universo para CRIAR vida, do que ela surgir do nada. As vezes até imagino Deus rindo, como uma criança que ri de uma piada boba, ouvindo e vendo os cientistas alegres falando sobre como a vida evoluiu do "nada"... Me sinto tão feliz ao imaginar Deus rindo (não como deboche) da ingenuidade do homem! Isso aquece minha alma!

Já ouviram falar de outras estrelas bilhões de vezes maiores e mais quentes que o sol??? Fazem ele parecer menor que um grão de mostarda! Há tantas galáxias... Tantos planetas, que seria no mínimo egoísta acharmos que somos só nós neste universo todo. Se nos compararmos ao universo somos simplesmente insignificantes e mesmo assim Deus se inclinou a nós, nos amou, nos desejou, planejou e nos deu um lugar lindo e maravilhoso para vivermos, e chegou ao máximo do amor ao contemplar o sofrimento e morte de seu filho para que nós tivéssemos chance de salvação... E ainda hoje continua a nos amar... Não é impressionante???

Quando penso nisso me envergonho de quem eu sou, e me alegro por tudo que Deus faz por nós! Chego a pensar o porquê que Ele nos ama tanto?!

Se é fantástico acreditar que o mundo surgiu do nada, é ainda mais grandioso pensar que Deus manipulou o universo - criado por Ele mesmo - juntou isso e aquilo, já prevendo que o homem duvidaria dEle, e fez tudo o que conhecemos!

Já ouvi críticas por dizer que não achava simplesmente que foi uma criação instantânea, mas sim como se Deus fizesse um bolo, juntou os ingredientes, deu aroma e sabor preferidos e botou no forno!

Mas não acredito nisso ou naquilo e pronto! Para mim Deus é o criador todo poderoso, e a maneira como ele fez isso pouco importa!

Importa é que O reconheço como Pai e Magestade, Rei e Senhor, Glória Eterna!

Olho para o céu e vejo como sou um nada... vejo as estrelas... imagino o vasto universo... e invento contemplar a face do meu Senhor!

Feliz Sábado!

Beijos

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Devaneios

Ai gente as vezes bateu um sentimento...

Toda vez que vejo uma barriga de grávida sinto uma invejinha (branca hein), uma saudade de sentir minha filhota dentro de mim fazendo estripulias...

Mesmo tendo tido uma gravidez enjoada, no real sentido da palavra rsrs, sinto muito saudade desta fase, é tão bom...

E aquele bebezico recém chegado ao mundo... Encolhidinho, mimosinho, cheirando barriga ainda... ai que delícia...

Minha filha nem tem um ano ainda e eu aqui com saudade dos tempos de início rrsrs. Deve ser porque a Lara não me dava trabalho nenhum (a não ser acordar a noite - normal né!), era uma bebê anjo, sem chorar por nada, praticamente sem cólicas, não tivemos nenhum problema desta ordem - de enlouquecer. Será que um segundinho será assim também?

Devaneios... devaneios...

Bom mas deixa esse papo louco pra lá, porque um segundinho/segundinha aqui só para daqui uns 3 anos (ou mais, vamos ver rsrrs)

Beijos

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Deus é Deus!

(...)Sabemos que Deus está no controle do universo e, por isso, podemos descansar seguros. Mas também é importante o conhecimento de que este Deus que está no céu escolheu se inclinar para a terra para ver a nossa aflição e ouvir as nossas orações. Ele não está tão acima de nós a ponto de não ser tocado por nossas lágrimas.
Embora não possamos ver seu propósito ou seu plano, o Senhor do céu está no seu trono e no firme controle do universo e de nossa vida. Assim, nós lhe confiamos o nosso futuro. Nós lhe confiamos nossa vida.


livro: Melhores dias virão, Max Lucado

FELIZ SÁBADO!

beijos

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Demarque limites amplos

Muitos pais deizem: "Eu não aceito isso. Meu filho precisa aprender a ter cuidado com as minhas coisas, ou a ficar longe delas!"
Em termos de princípios, acho que esta posição está certa, mas não para uma criança de dez meses. Você pode começar com isso quando ela tiver mais de 2 anos.
Lembro de uma mãe com um filho de uns dez meses de idade. Ela contou que ele sempre engatinhava até a estante de livros para tentar tirá-los.
- A criança precisa aprender que não pode pegar nos livros, não é verdade? Eu sempre lhe dou um tapinha na mão, mas não adianta nada.
- Diga-me, quantas vezes por dia ele engatinha até a estante?
- Bem, pelo menos umas quarenta ou ciquenta vezes.
- E cada vez ele leva um tapa nas mãos?
Expliquei-lhe que assim não funciona e sugeri que ela tirasse os livros das fileiras de baixo e colocasse no lugar uma criança ativa de dez meses não toque nos livros é demais. Ensinar-lhe isto meio ano depois pode dar mais certo.
As crianças lidam com objetos de maneiras muito diferentes. Faça um teste: muitas crianças pequenas irão colaborar se você as deixar acariciar um livro e lhes disser: "Com isso você precisa ter muito cuidado!". A experiência comprova que uma criança que tem um bom espaço aceita limites antes de outra que o dia todo só ouve "não, não, não!".


Livro: Mãe pela primeira vez, pág. 51 e 52.

Bom senso é a palavra chave não acham???

Beijos

Aprendendo a engatinhar

No segundo semestre de vida, a criança aprende habilidades importantes como engatinhar, sentar e, às vezes, até andar. Muitas vezes se mede o desenvolvimento da criança por estas coisas. Por favor, nada de orgulho "falso" ou preocupação desnecessária! Um se desenvolve mais rápido, outro mais devagar. Uma criança que sempre pode movimentar-se livremente começará no tempo certo, de acordo com sua maturidade.
É claro que você pode ajudar um pouco. Se o bebê está deitado de barriga para baixo e você faz força com a palma da mão contra a sola dos pés, com frequência ele começa a empurrar-se para a frente. Ao mesmo tempo, você pode atraí-lo com um brinquedo. Uma vez que a criança compreende como avançar, logo se arrastará feliz pela casa. Cada obstáculo é bem-vindo para ser vencido.


Livro: Mãe pela primeira vez, pág. 49

Beijos

Trechos de livros

Pessoal vou postar trechos de alguns livros que li ou que estou lendo. Coisas que eu acho que são interessantes, legais ou úteis... Aquilo que me tocar postarei. As vezes com um comentário, as vezes não rsrrs

Espero que curtam...

Bjos

Engatinhando...

video

Pra ficar bem pertinho

Sou simpatizante da cama compartilhada. Não sou contra quem deixa seus bebês dormirem em seus próprios quartos ou berço, nem quem adota a mesma (cama compartilhada)por vários anos. Cada um sabe o que melhor cabe na sua dinâmica familiar. Na minha cabe as duas maneiras rsrrs. Mas não vim falar disto hoje, mas de acessórios para isso ou coisa parecida a isso (a cc).

Minha filhota ao nascer dormiu conosco no mesmo quarto pois estávamos na casa de mamãe, mas quando fomos para a nossa casa logo a deixamos dormir em seu cesto moisés, em seu quarto. Ela ficou numa boa, por um tempo... Lá pelo 2º mês e meio ela entrou num esquema muito cansativo para mim e optamos experimentar a cc (cama compartilhada) e amamos a experiência. Tanto ela como eu dormimos melhor desde então! Hoje em dia há épocas em que vai bem no berço, outras na cama. Tá bom para nós!

Nas fuçanças na net encontrei isto:



Não é o MÁXIMO??? Ah gente olha que delícia ter a cria ali pertinho, mas cada um no seu canto. Acho perfeito para o comecinho ou para bebês que sentem necessidade de proximidade, enfim, pra quem curte o esquema!!! Tirei daqui

Mas este item maravilhoso, cheio de estilo não é daqui de nosso brasilzão não, ele é gringo, italiano... Ai ai...

Mas achei este aqui:



Achei muito fofo, uma miniatura de berço mesmo. Cá entre nós, é só um mimo mesmo né? Porque o carrinho oferece a mesma função (apesar de eu achar que ele deve ser desconfortável, de certa maneira, para um RN, melhor uma caminha mais aconchegante não?). O mini-berço é muito mais prático e compacto. A grade abaixa, fica do ladinho da mamãe, sem risco algum para nenhum dos dois, garantindo comodidade (na minha opinião claro!). Veja mais informações aqui

Eu optei por um cesto moisés em vime. Sempre achei LINDO, e acho que os bebês se sentem mais aconchegados, além da praticidade de caber no nosso quarto caso precisasse. Mas confesso que no fim das contas só comprei o cesto porque não achei uma opção mais em conta e igualmente charmosa. Se tivesse encontrado este mini-berço na época, provavelmente teria comprado ele. Mas não me arrependo, acho o cesto um charme só e a Lara adorava dormir nele... Vejam só:



Bjos